Ruído de comboios

Hoje todos vivemos rodeados de ruído de comboios, muitas vezes muito incomodativo.

O ruído gerado pelos comboios é crescente e paralelamente cresce o número de queixas de incomodidade associadas ao ruído por ele gerado.

Fontes de ruído de baixa frequência e suas características no ruído de comboios

  • Vibração de baixa frequência transmitida pelo solo – esta vibração ocorre em locais de solo suave e propaga-se paralelamente à superfície do solo com uma baixa taxa de atenuação com a distância. Isto é particularmente preocupante para comboios de carga pesados. As frequências dominantes estão entre 4 e 50 Hz. Esta vibração gera ruído de baixa frequência.
  • Ruídos de baixa frequência de comboios em túneis (ruído transmitido pelo solo) – este é gerado porque a vibração dos carris é transmitida através do solo e irradiada como som dentro dos edifícios pela vibração de suas paredes. Isto tem componentes entre cerca de 30 Hz e 200 Hz. Pode ser particularmente irritante, pois vem de uma fonte que não pode ser vista e que não é possível evitar.
  • Ruído irradiado de pontes – a vibração do carril é transmitida para a estrutura da ponte, que por sua vez irradia ruído de baixa frequência. Isto pode elevar o nível geral de ruído próximo às pontes em até 20 dB.

Fontes de ruído a outras frequências e suas características no ruído de comboios

  • Ruído de rolamento do contacto da roda com o carril – este ruído de banda larga é causado por vibrações da roda e do carril que são excitados no seu contato por irregularidades das superfícies de rolamento. Esta é a fonte dominante de ruído nas operações ferroviárias.
  • Silvos de rodas em curvas de raio apertado – este ruído tonal agudo é uma causa aguda de incomodidade para aqueles que vivem adjacentes a essa curva. É particularmente preocupante para os caminhos-de-ferro e elétricos urbanos, que muitas vezes têm curvas de raio apertado perto dos edifícios. As principais ferrovias de carga e passageiros também são afetadas em curvas apertadas em depósitos, ramais e estações.
  • Ruído de impacto gerado em descontinuidades e descontinuidades severas na pista ou roda, ou seja, pontos e cruzamentos, junções ferroviárias, soldaduras rodas com zonas desgastadas planas.
  • Ruído do motor e outras fontes de ruído nos depósitos e estações – isto tem características comuns às fontes de ruído industriais.
  • Ruído aerodinâmico dos comboios – isto é significativo em comparação com o ruído de rolamento apenas a uma velocidade muito elevada, normalmente acima dos 300 km / h.
  • Ruído interior – o ruído dentro dos veículos de passageiros tem um grande efeito no nível de conforto dos passageiros.

Efeito do ruído de comboios na saúde

Os efeitos do ruído de comboios na saúde são semelhantes aos outros tipos de ruído e podem-se dividir em efeitos diretos (ex: surdez) e indiretos (ex.: consequências da privação do sono)

Um estudo recente publicado pela Organização Mundial de Saúde [1] estima que, só na Europa Ocidental, se percam anualmente entre 1 e 1,6 milhões de anos de vida saudável devido ao ruído ambiental.

A tabela a seguir apresentada [2] mostra os efeitos do ruído no conforto e bem-estar em termos dos conhecimentos atuais.

Tabela – Efeitos do ruído na saúde e bem-estar com evidência suficiente

Efeito

Dimensão

Indicador Acústico

Limiar

Domínio temporal

Distúrbio de incomodidade

Psicossocial, qualidade de vida

Lden

42

Crónico

Perturbação do sono auto reportada

Qualidade de vida, saúde somática

Lnoite

42

Crónico

Aprendizagem, memória

Desempenho

Leq

50

Agudo, crónico

Hormonas do stress

Indicador de stress

Lmax

Leq

ND

Agudo, crónico

Sono

Acordar, mobilidade, qualidade do sono

Lmax, interiores

32

Agudo, crónico

Acordar reportado

Sono

SEL interiores

53

Agudo

Saúde reportada

Bem-estar, saúde clínica

Lden

50

Crónico

Hipertensão

Saúde, Hipertensão

Lden

50

Crónico

Doença cardíaca isquémica

Saúde clínica

Lden

60

Crónico

Outra questão relevante referida no mesmo estudo consiste em que a reação de incomodidade não é igual para diferentes tipos de fontes, como se pode ver na tabela a seguir apresentada.

A reação subjetiva das pessoas, às diversas fontes de ruído

Tabela – comparação de valores de Lden para diferentes fontes com respeito a incomodidade – Percentagem de muito incomodados

Lden

Estrada

Ferrovia

Aviões

Indústria

Geradores eólicos

55 dB

6 %

4 %

27 %

5 %

26 %

50 dB

4 %

2 %

18 %

3 %

13 %

45 dB

1 %

0 %

12 %

1 %

6 %

  1. Burden of disease from environmental noise – Quantification of healthy life years lost in Europe. WHO Regional Office for Europe and Joint Research Centre of the European Commission, 2011.
  2. Good practice guide on noise exposure and potential health effects, European Environment Agency, 2010.

Frequência de ocorrência de ruído de baixa frequência gerado por comboios

Um estudo efectuado na Suécia, que procedeu à análise de 1578 queixas de incomodidade devido ao ruído ocorridas durante catorze anos, concluiu que 44% das mesmas resultam da emissão/recepção de ruído de baixa frequência.

(Fonte: Assessments of low frequency noise complaints among the local Environmental Health Authorities and a follow-up study 14 years later. Johanna Bengtsson; Kerstin Persson Waye; Department of Environmental Medicine, Göteborg University, Sweden, 2003)

O mesmo estudo mostrou que as fontes geradoras de ruído de baixa frequência que originaram as referidas queixas de incomodidade se distribuíam conforme indicado no vídeo a seguir apresentada, onde se pode ver que o ruído associado ao tráfego ferroviário representa 6% do total das queixas.

Se pretender a nossa ajuda podemos prestar o serviço de avaliação da incomodidade gerada pelo ruído de baixa frequência, com origem em tráfego, de acordo com os requisitos de normas internacionais.

Estamos à sua disposição para responder a qualquer questão que nos queira colocar.

 

A Ruido de Baixa Frequência Engenharia pode colaborar em:

1. Através de ensaios acústicos, identificar a existência de ruído de baixa frequência de acordo com a metodologia da norma Alemã DIN 45680:2013 – Medição e avaliação de imissões de ruído de baixa frequência;

2. Identificar as fontes de ruído de ruído de baixa frequência;

3. Definir as ações necessárias para eliminar o ruído de baixa frequência;

4. Seguir a implementação dessas medidas.

Caso pretenda alguma informação adicional, por favor contacte-nos.

Contacte-nos